Já tenho o código de barras na ampola, é possível melhorar isso?

Já tenho o código de barras na ampola, é possível melhorar isso?

Uma grande quantidade de ampolas sempre tiveram um código de barras linear.

Mas agora, temos vários medicamentos em ampolas com código de barra Datamatrix (código de barra bidimensional) e o que nos acrescentam estes códigos de barras? Eles adicionam aos dados que já possuíamos o número de lote e data de validade, além de um baixíssimo índice de erros.

Até o momento, temos apenas boas notícias!

Porém, a segurança deve aprofundar-se já que estamos com índices altos de erros em comparação a outros setores industriais.

No Brasil, temos algumas grandes empresas adeptas do Seis Sigma      (é um conjuntos de práticas originalmente desenvolvidas pela Motorola para melhorar sistematicamente os processos ao eliminar defeitos) :

  • Consul ( eletrodomésticos);
  • Braskem ( química e petroquímica);
  • Brahma ( bebidas);
  • Gerdau ( siderúrgica);
  • Fiat ( automóveis) entre diversas outras.

Podemos dizer que com isso, ocorre menos de 3,4 erros por milhão de procedimentos e ou produtos.

Nós, da área da saúde ainda estamos longe de um índice baixo, com 10% dos atendimentos ocorrendo um evento adverso e 50% deles poderiam ser evitáveis.  Correspondendo a 5000 erros em cada milhão, em contra partida, outras indústrias são 1470 vezes mais eficientes.

Desconsiderando as empresas de aviação, pois ocorrem 9000 perdas de bagagens por milhão, quase o dobro de erros comparados ao setor da saúde. Transportar bagagens sem erros, não parece uma atividade com tanta complexidade quanto a medicina moderna.

Entre as muitas estratégias para alcançar um nível de segurança, encontra-se a duplicação de controles, pois em um hospital no final do processo, quem administra o medicamento não é um robô, é  um ser humano. Que sofre de stress, sobrecarga de trabalho, preocupações pessoais e distrações como qualquer outro ser humano.

Vamos lá… caso já tenha alertado uma vez, fale novamente, ajude com mais avisos para que esse profissional mantenha a atenção consciente.  Por exemplo, quantas vezes você errou, se distraiu ao fazer um café em casa, inverteu a ordem do processo?

Então, através de um controle efetivo por código de barra (CB) em um leito no hospital, podemos concluir que tudo está bem. Porém, isso não resolve todo o problema.

Se tiver o controle de CB no leito do paciente, poderá conferir eletronicamente o medicamento certo, se o paciente estiver com a pulseira com CB poderá controlar o paciente certo.

Mas, vejamos os 05 Certos :

  • Medicamento certo
  • Paciente certo
  • Via de administração certa
  • Momento certo
  • Dose certa

Será que ajudaria que..

 a enfermeira leia corretamente e sem dificuldade o nome do medicamento? Que seja induzida a ler o nome do paciente, para que a embalagem do medicamento seja corrompida apenas onde estiver sinalizada? Essa profissional estudou por longos 4 anos para aprender a ministrar medicamentos e não apenas para bipar no CB.

... informar e avisar na embalagem do medicamento a via correta e velocidade de administração?

… informar que o medicamento é de Alta Vigilância (MAV)? Ou que pode causar queda e que teria de levantar a cancela do leito, para evitar o evento da queda ( que é 3 vezes maior  que um evento adverso).

... o medicamente deve ser diluído antes de ser ministrado?

... indicar que o medicamento pode causar reação alérgica?

...indicar que esse medicamento não deve ser mastigado ou triturado?

... indicar que o medicamento produz tontura e alertar que deve manter o paciente em seu leito por um período maior?

...um determinado medicamento não deve ser ministrado em mulheres? Ou não administrar durante a amamentação?

...indicar que um medicamento deve ser ministrado em horário exato?

Todas essas informações e alertas se perdem, quando decide que não é necessário ser redundante. Quando conclui que é suficiente apenas a informação de medicamento certo com o código de barras da ampola.

A base de dados que a Opuspac entrega gratuitamente a seus clientes, tem 2000 medicamentos cadastrados com 200 mini bulas com alertas e avisos, que automaticamente imprime no verso da embalagem que será administrada no leito visando a segurança do paciente.