Por que Unitarizar

Unitarizar (unit dose re-packaging en inglês) é o processo de preparar os medicamentos na forma pronta, para ser administrados ao paciente. É dizer sem nenhuma preparação necessária a ser realizada em uma operação posterior. Este processo é normalmente realizado na Farmácia do Hospital,  Setor armazenagem de drogas ou Centro de Unitarização para vários hospitais, mas sempre ligado à responsabilidade e controle da Farmácia do Hospital.

Embora uma ampola deva ser diluída na Enfermaria, para ser considerado, estritamente, processo de dose única, por extensão de conceito, se fala normalmente de unitarização, quando a Farmácia converte em unidades (blister ou ampolas), para entregar a Enfermaria.

A unitarização envolve dois processos principais: embalagem e impressão da etiqueta ou embalagem unitária.

Isso pode ser feito manualmente ou com máquinas.

Outras tarefas do processo de unitarização são:

1)  retirar os medicamentos do estoque;

2) montar um “pedido de unitarização” com a informação correspondente: autorização, código de barras, quantidade de medicamentos, validade, etc.;

3) conseguir os materiais para unitarizar;

4)  cortar os blister;

5) separar os medicamentos de suas embalagens secundarias ou caixas;

6) imprimir as etiquetas (em caso de unitarização manual);

7)  embalar e etiquetar, ou seja, unitarizar;

8)  formar grupos adequados para o manuseio posterior dentro estoque, e colocar etiqueta.

9)  guardar em endereço correto dentro do armazém.

Este processo, normalmente, é realizado imediatamente ao receber os medicamentos no hospital e antes de entrar no estoque principal (estoque 1). Em processos de unitarização com máquinas automáticas, este é o procedimento padrão. Em casos de unitarização manual nem sempre é possível fazer assim e algumas vezes, os medicamentos vão para estoque e posteriormente para ser unitarizado.

Hoje também existem máquinas que cortam os blister automaticamente, que são utilizadas por hospitais de mais de 150 leitos.

Também existem máquinas semiautomáticas de unitarização e dispositivos para realizar todo o processo em forma automatizada, sem a presença constante, em todos os ciclos, do operador.

Mais informações, visite o site:  www.opuspac.com

Porque Unitarizar?  Principalmente para centralizar o controle dos medicamentos na FH e para diferenciar as embalagens. Também para colocar um código de barras do hospital.

A centralização do controle permite redução de até 57% de Eventos Adversos, segundo dois estudos realizados na Alemanha e EUA.

Também ocorre a diminuição do tempo ocupado pelas enfermeiras para unitarizar nos andares e um menor desperdício.

Este processo começou a ser divulgado pelo mundo a partir de 1965 sendo hoje a principal tendência mundial.

Mas sua aplicação ainda não está generalizada em todos os países, sendo que, na Europa, ainda há vários países que despacham os medicamentos para as enfermarias em caixas que são unitarizadas no momento de uso.

Nos EUA se unitarizam, ou embalam, muitas drogas sem blister, recebidas em frascos grandes, para logo ser enviadas aos armários eletrônicos das enfermarias, ou setores.

Unitarizar para diferenciar

As ampolas e os blisters recebidos diretamente dos laboratórios não contam com a necessária diferenciação para ser utilizados dentro do hospital.

Cada hospital e cada professional de Farmácia tem suas próprias regras sobre como “customizar” a apresentação da embalagem. Em geral, incidentes do passado recente influem sobre os critérios, para proteger-se de novos incidentes. Isto cria uma grande variedade de critérios de diferenciação em cada hospital, que a indústria farmacêutica não pode resolver.

É importante também, a colocação de códigos de barras próprios, do Hospital. Em alguns casos se adiciona um código serial, ou seja, cada embalagem tem um código ou identificação diferente e pode ser rastreado individualmente, desde o início até o final do uso e associado a um determinado paciente, de modo que todo o processo de unitarização tenha mais controle.

As aparências das ampolas são muito semelhantes

Ciclo da Indústria Farmacêutica

Taxis et al, Pharma World Sci.  Em Alemanha demostraram 53 % de redução de EA em favor da unidoses

Barker, 1965. Estudo num Hospital de Arkansas deu que 57 % de redução de EA,  quando passou do sistema coletivo para unidoses.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta